Vc é uma ROSA de DEUS !

Vc é uma ROSA de DEUS !
“Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira!” Che Guevara

O que vc acha do blog da CRIZ COCA?

meus videos

Loading...

Seguidores

visitas now

Pesquisar este blog

1 2 3 4

O Pequeno Principe.by: criz coca


Pense num livro que tem me marcado esses dias,seila eu estou meia tristinha porque?rsrs nem eu mesma sei nada de ruim tem acontecido acho q é uma fase,e logo vai passar ...
bom,quero compartilhar com vc uma simples e bela história vale apena ler e meditar.

, por isso vou só deixar uma frase muito bonita, linda, linda, do ¿O Pequeno Príncipe¿.

"A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, CATIVA-ME!!!"




."Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.
-->Saint-Exupéry
" Mas aconteceu que o principezinho, tendo andando muito tempo pelas areias, pelas rochas e pela neve, descobriu enfim uma estrada. E as estradas vão todas na direção dos homens.

frases marcantes: Se tu choras poir ter perdido o sol, as lágrimas te impedirão de ver as estrelas."-

O que torna belo o deserto é que ele esconde um poço... em algum lugar."
(Le Petit Prince)

PEQUENO PRINCIPE
"Aqueles que passam por nós não vão sós.Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós."

(Saint-Exupéry)
É preciso exigir de cada um
o que cada um pode dar"

"Felicidade! É inútil buscá-la em qualquer outro lugar que não seja no calor das relações humanas... Só um bom amigo pode levar-nos pela mão e nos libertar."
Antoine de Saint-Exupéry

"Aqueles que passam por nós,
não vão sós, não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si,
levam um pouco de nós."

"Antoine de Saint-Exupery"

Se tu vens, por exemplo, ás quatro da tarde, desde as três começarei a ser feliz"

Bom dia, disse ele.



Era um jardim cheio de rosas.

-Bom dia, disseram as rosas.

O principezinho contemplou-as. Eram todas iguais à sua flor.

- Quem sois? perguntou ele estupefato.
- Somos rosas, disseram as rosas.
-Ah! Exclamou o principezinho...

E ele sentiu-se extremamente infeliz. Sua flor lhe havia contado que era a única de sua espécie em todo o universo. E eis que havia cinco mil, iguaizinhas , num só jardim!

"Ela haveria de ficar bem vermelha, pensou ele, se visse isto... Começaria a tossir, fingiria morrer, para escapar ao ridículo. E eu então teria que fingir que cuidava dela, por que senão, só para me humilhar, ela era bem capz de morrer de verdade..."

Depois, refletiu ainda: " Eu me julgava rico de uma flor sem igual, e é apenas uma rosa comum que eu possuo. Uma rosa e três vulcões que me dão pelo joelho, um dos quais extinto para sempre. Isso não faz de mim um príncipe muito grande..."

E, deitado na relva, ele chorou."

( O PEQUENO PRÍNCIPE - ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY)

VEJA...


Vou confiar-te o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos”
Ler Mais

Um pouco sobre a vida e obra de Machado de Assis.by: criz coca



FICHAMENTO

MACHADO DE ASSIS.

A partir de 1855 quando publicava os seus primeiros versos na revista Marmota,até o aparecimento de seu último livro,o Memorial de Aires em 1908,representa Machado de Assis,no Brasil, o primeiro e mais acabado modelo de homem de letras autêntico.

A sua importância ,na vida intelectual brasileira,não encontra paralelo, pela qualidade e abundância ,da obra e pelo caráter inconfundível do escritor que atravessou incólume todos os movimentos e escolas,constituindo um mundo À parte,um estilo composto de técnicas precisas e eficazes e uma galeria de tipos absolutamente realizados e convincentes.

O que mais chama atenção em Machado não foi o oficio de escrever ,para esse espírito singular ,que chamou a si a tarefa de interpretar a vida por intermédio da expressão literária nem um mero passatempo ,nem satisfação episódica da necessidade de exprimir movimentos da sensibilidade,mas sim o exercício do cotidiano,tornado habitual,de aproveitar a experiência de todos os dias no trabalho.

Encontra-se em sua arte ,ao mesmo tempo aqui distante dos excessos sentimentais do romantismo e da frieza do naturalismo, o traço das grandes vocações artísticas : a capacidade de fazer objetos perfeitos,aptos a provocar no espectador aquela suspensão admirativa .

Ele foi exatamente fiel a essa concepção sobranceira do ofício de escrever e pôde por isso ,em sua vida ,realizar-se como um tipo humano superior e deixa a melhor obra literária produzida no Brasil .

Podemos dividir as obras de Machado de Assis em duas fases: Na primeira fase (fase romântica) os personagens de suas obras possuem características românticas ,o amor e os relacionamentos amorosos eram os principais tema de seus livros. Desta fase podemos destacar as seguintes obras:Iaiá Garcia ,publicada em 1878,e outra que inicia com as Memórias Póstumas de Brás Cubas em 1881 até o memorial de Aires em 1908. Na Segunda Fase ( fase realista ), Machado de Assis abre espaços para as questões psicológicas dos personagens. É a fase em que o autor retrata muito bem as características do literário. Ele faz uma análise profunda e realista do ser humano, destacando suas vontades, necessidades, defeitos e qualidades , nesta fase destaca-se as seguintes obras: Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1892), Dom Casmurro (1900) e Memorial de Aires (1908).

O referido também escreveu contos, tais como: Missa do Galo, O espelho e O Alienista. Escreveu diversos poemas, crônicas sobre o cotidiano, peças de teatro, críticas literárias e teatrais.
No primeiro período ,deve-se observar que a obra poética é fraca.destaca-se o seu primeiro livro o poema :Musa Consolatrix”,e os “ Versos a Corina”.Tudo muito correto muito castiço,numa bela língua cantante e clara ,mas sem infusão poética,o volume falenas também de 1870,não é melhor,tendo –se apenas a registrar ,como curiosidade.

Em 1872 é publicado o seu primeiro romance,Ressurreição esta na fase calma em que a vida corre sem incidentes,o romance,embora fraco é uma curiosidade tentativa de romance psicológico esse livro é feito sob a inovação de uns versos de Shakespeare.

A preparação machadiana,durante todos esses anos de esforços paciente e reflexão tranqüila,vai se frutificar de 1878 a 1879 período em que esteve doente coincidindo com a idade crítica dos quarenta anos, no romance Memória Póstumas de Brás Cubas,revela a influencia dos humoristas ingleses,mas para o qual ele reivindica,apesar dos modelos ,a indiscutível originalidade Machado descobriu enfim a sua vocação verdadeira ,cortar a essência do homem,em sua precariedade existencial.Nesta fase de amadurecimento,ele tornou-se MACHADO DE ASSIS.

A atmosfera do livro Brás Cubas ,apesar do sarcasmo e lúgubre e macabra ele mesmo o classifica como um livro enfadonho.

Depois de Brás Cubas ,decorreram 10 anos até que esse lento incubado publicasse o segundo grande romance.No intervalo aparecem os livros de contos e novelas:papeis avulsos (1882) onde se encontra uma de suas obras-primas, "O alienista"e histórias sem data(1884) são coletâneas de trabalhos publicados.

Quincas Borda,que apareceu em 1891, é muito mais rico de vida e substancia humana que o romance anterior o que apresenta melhor dramatização.Atitude sarcástica e falsa de Brás Cubas cede o lugar a uma severa dramaticidade que suporta a medida do trágico.

Segue na linhagem dos grandes romances o Dom Casmurro,publicado em 1990 correspondente a 2° fase na qual suas obras tinham caráter realista ,por ter um humor e pessimismo com relação a essência do homem e seu relacionamento com o mundo.Nunca nas letras brasileiras foi possível igualar as cenas idílias entre Bentinho e Capitu.O livro é feito de pequenas cenas,um romance psicológico,narrado em primeira pessoa por Bentinho,essa obra prima de Machado conta apenas ,com a perspectiva subjetiva de Bentinho o que implica em dizer que matem questões sem elucidação até o final.

Ano de 1904 pública Esaú e Jacó que seria seu penúltimo romance a 20 de outubro ,falece D.Carolina o que o deixa emocionalmente devastado.Mas ainda assim com um inseto que recomeça

O seu último romance,Memorial de Aires,fora publicado em 1908 ,o velho Aires é o autor desse memorial em que os seus comentários vão sendo registrados é melancólico,mas é um depoimento a favor da vida.

E falece Machado de Assis em 29 de setembro,aos 69 anos de idade.




Cristiane Oliveira.
17.09.2008 trabalho do Prof Filipe Literatura Brasileira.

Ler Mais
 
__________________* | by TNB ©2010